Entre a Paris dos criadores de sentidos prestigiados e Grasse, a capital histórica das flores e dos profissionais do "nariz" na Côte d'Azur, a França possui a mais belas referências da fileira " perfumaria ", dentre elas a Maison Guerlain. A redescobrir...

As mais delicadas fragâncias envolvem os espiritos deste a Antiguidade e ao redor do Mediterrâneo. O uso do perfume é ainda preferido ao do sabão desde o século XVIII!

Hormis Cologne na Alemanha, célebre pela invenção de uma água odorante, é também nas cotas azuis de Grasse, dominada pela baia de Cannes, que se desenvolvem as técnicas para obter os extratos do perfume "puro", para destilação ao vapor d´água ou graças ao álcool como excipiente. 

Dotado por seu clima, a cidade recolheu na época grandes braçadas de flores perfumadas: rosas, lavandas, jasmins, etc. 

Hoje, os processos evoluiram certamente e as milhões de flores necessárias são principalmente importadas, mas os maravilhosos "narizes"- profissionais que compõem os sentidos - tem sempre suas bases em Grasse e Paris. Eles trabalham com subtitulos misturados, manuseando uma coleção de tubos cheios de liquidos preciosos, dizemos "órgãos dos perfumes ". 

Entre as duas "capitais", aprendemos também a classificamos os perfumes em 7 familias olfativas (o famosos Chanel N°5 pertence por exemplo aos "Hespéridées"). Aprendemos também que se utiliza - além das pétalas das flores - outros materiais vegetais: frutos como a laranha ou a balnilha, resinas como a myrrhe ou incensos, e mesmo mousses, hervas ou raizes como a verbena ou a vetiver, além de especiarias como a canela, e ainda as cortiças de madeira. 

Descobrimos também que os perfumes utilizam gorduras e secreções animais como o "musc" (almíscar) e a cera da abelha !... 

Visita às destilarias de Grasse 
Fragonard, Galimard e Molinard (nomes que rimam curiosamente !) são as "fábricas" que nos permitem visitar seus ateliês com métodos modernos ou apresentando um museu que evocam as antigas técnicas. Outras empresas locais especializadas estão convertidas também às plantas aromáticas e a quimica (super) fina para a agro-alimentação mas mantendo a essência (e discreção) da indústria do perfume. 
Fragonard 
Fundada em 1782, a empresa adotou o nome de um grande artista em sua homenagem. Ela apresenta atualmente uma visita ao ateliê de Grasse além de dois "locais-museus" em Paris : rue Scribe (próximo a Opéra Garnier) e boulevard des Capucines. 

Molinard 
Parfumista provençal desde 1849, Molinard nos fz visitar suas colinas em Grasse, e oferece formulas de "animações" para grupos: realização de uma fragância, jogos olfativos com "l'odorama", etc. Além de uma passarela entre os sentidos e os sabores, com o Atelier Gourmand, em torno de temas como o café, o chá e o chocolate. 

Galimard 
Não confunda este simbolo de Grasse com a célebre maison de edição literária parisiense, pois falta-lhe um "L". Visite o ateliê e a boutique... 

Escritório de turismo de Grasse 
Musée de la parfumerie 
As referências na Paris dos perfumes ... 
Diversos atores do meio oferecem circuitos turistico em torno do tema quot; perfume", para aqueles que não se contentam somente com as butiques e compras... 

Tour dos sentidos 
Sylvie Daumain lhes guiará para uma pequena "viagem" em Paris (3 horas, 45 €) aos perfumes parisienses, ou para um dia inteiro, incluindo almoço que associa sabores e senditos no Apicius, o restaurante refinado de Jean-Pierre Vigato. 

Cinquenta sentidos 
Isabelle Ferrand e e sua pequena equipe, cria perfumes para as grandes marcas há 20 anos em seu laboratório discreto, instalado na Compiègne, no norte de Paris ! Ela possui um endereço em Paris e em New-York. Oferece ao grande público um seção de "iniciação a criação", com uma versão miniatura e lúdica do perfumista: l'olfactorium... 


... e a emblemática Maison Guerlain 
A marca Guerlain encarna plenamente o espírito do perfume há somente 170 anos. 

Pioneira na criação de fragrâncias, desde 1828, Guerlain representa também uma saga familiar parisiense e um verdadeiro patrimônio cultural, pois cinco gerações de criadores compuseram mais de de 600 perfumes, dentre eles os célebres "Charade", "Parure", "Samsara", "Shalimar" ou "Instant" ! 

O design dos frascos também faz parte do prestígio dos perfumes Guerlain ; sempre confiado a cristaleiros de renome internacional ou a artistas fiéis à empresa. 

A Maison Guerlain organiza uma vez por mês os ateliês "découverte" para o grande público de perfumes importados : uma jornada inteira (180 € por pessoa, almoço incluído, 10 participantes no máximo) para explorar o universo do perfume, na loja da Champs-Elysées, além de lhes proporcionar a oportunidade de compor seu próprio perfumo. A notar ; versão "apprenti" para crianças (35 €, a partir de 7 anos). Informações e inscrições: 00 33 1 45 62 52 57

Um pólo de competências sob os sentidos, em Forcalquier dos grandes perfumes 

Burgo medieval e charmoso dos Alpes de Haute-Provence, entre o Luberon e o vale da Durance, em meio as lavandas, oliveiras e colinas cobertas de tomilho selvagem, Forcalquier é bem localizado no recente centro de formação profissional e de promoção ao grande público, num pólo de competitividade da indústria "aromática" local (L'Occitane ou Olivier&Co são por exemplo nascidos em Manosque, bem ao lado). 

Instalado num monumento histórico (o convento das Cordeliers), este instituto privado ambiciona desenvolver um centro de recursos conforme o modelo da Universidade do Vinho de Suze-la-Rousse. L'UESS - universidade européia de sentidos e sabores - já oferece conferências todas as últimas sextas-feiras do mês, os ateliês pedagógicos para as ciranças a pedido das coletividades, e uma "semana festiva" sob este tema (6 a 14 de setembro de 2008).... em breve um futuro espaço museugráfico. 
Grasse França o melhor lugar do mundo para criação dos perfumes importados
A capital do mundo do Perfume 
Aninhada nas colinas a norte de Cannes, Grasse oferece um sopro de ar fresco do calor e atmosfera das estâncias da praia. Conhecida como a capital do Perfume no mundo, Grasse é um destino histórico e intrigante – pode-se visitar museus de perfume e também fábricas de perfume. Aqui não é um só um destino projectado apenas para turistas, mas um verdadeiro centro da vida local. 

A cidade é grande, antiga, e muito interessante. Ruas estreitas enrolam-se para sempre entre edifícios dos sec XVII e XVIII, escadas antigas sobem e descem, passando por túneis abobadados, e por vezes abrindo para grandes praças. A Catedral de Notre Dame du Puy, do século XI, ostenta algumas primorosas pinturas de Rubens. Fica-se a curta distância de todas as praias e ainda mais perto do campo sobre Cannes pelo que Grasse é só um dos sinónimos. Existe uma grande escolha para jantares elegantes. 


Museo internacional de perfumaria em Grasse
Após quatro anos de intenso trabalho de restauro e recuperação, o Museu Internacional da Perfumaria, criado em 1989, reabriu ao público, procurando, deste modo, responder às exigências de um mercado em fase de expansão, por um lado, perpetuando a arte e a tradição da perfumaria, num espaço ampliado, actual e moderno, por outro. Este renovado equipamento, destinado à salvaguarda e promoção do património internacional dos odores, aromas e perfumes, permite aos visitantes descobrir, através de uma abordagem antropológica, a história das fragrâncias sob vários aspectos, nomeadamente matérias-primas, fabrico, indústria, inovação, design, usos e forma. É, por isso, um espaço vivo de memória que percorre vários períodos históricos, continentes e civilizações, numa colecção única composta por mais de 50 mil objectos, entre os quais frascos de perfume egípcios, gregos e romanos, entre muitos outros. Com um custo global de 11,3 milhões de euros, o Museu Internacional da Perfumaria assume-se como um importante pólo dinamizador do turismo cultural, no sul de França, contabilizando mais de 55 mil visitantes, por ano.

Sublinhe-se, a propósito que, nesta inauguração, para além da Secretária de Estado da Cultura e da Comunicação, marcaram presença todos os Presidentes de Câmara das Cidades geminadas com Grasse, entre eles, de Carrara (Itália), Angelo Zubbani, de Ingolstadt (Alemanha), Alfred Lehmann, de Opole (Polónia), Ryszard Zembacznski, e de Kazanlak (Bulgária), Stefan Damianov. Os laços de amizade que unem Vila Real a Grasse foram oficializados em 1985, altura em que foi assinado o Acordo de Geminação entre as duas cidades. Baseada em laços culturais, esta geminação tem vindo a materializar-se em intercâmbios desportivos e turísticos, abrindo-se, mais recentemente, uma nova vertente de cooperação na área do desenvolvimento económico e comercial.

Grasse foi, inclusive, tema de livro e filme chamado “Perfume” e lançado em 2006.